domingo, 23 de outubro de 2011

Abre os teus armários


Tenho sido mais eu. Orfeu menos Eurídice, e funcionando muito bem, obrigado. Isso não significa ausência de vontade de ter alguém-para-atravessar-longos-invernos. Significa redescobrir o prazer de estar só. Mas não se acomodar com isso. Tenho lido sobre tudo. Não preciso de alma gêmea para isso. Tenho visto os milagres do cotidiano, ouvido Caetano, sorrido à toa, acreditado em meu horóscopo, sido meu melhor amigo. Amor próprio, conhecem? Antes era meu próprio psicanalista. Dei folga a ele. Os armários estão abertos para ventilar. Quem sabe entra alguém? Vamos levando, como deve ser? Sem pressa, sem querer qualquer-paixão. Isso também é intensidade.

3 comentários:

  1. Eu sou completamente fã dos seus textos!

    ResponderExcluir
  2. que os armários continuem abertos, que a vida sempre entre!

    ResponderExcluir